O que pode cortar o efeito do anticoncepcional?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

A pílula anticoncepcional é um dos métodos contraceptivos mais conhecidos e mais usados no Brasil. Cerca de 25% da população feminina que faz contracepção prefere a pílula, segundo a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia. 

Os anticoncepcionais hormonais orais, também chamados de pílulas anticoncepcionais, são esteróides utilizados isoladamente ou em associação com outros métodos e têm a finalidade básica de impedir a gravidez

Quando utilizada corretamente, a pílula anticoncepcional tem uma eficácia de 99%, no entanto, alguns medicamentos podem interferir nessa eficácia. Saiba quais são os interferentes mais comuns.

1. Alguns antibióticos 

Embora muitas pessoas pensem que os antibióticos interferem na eficácia da pílula anticoncepcional, a verdade é que a maioria dos antibióticos não interfere.

Os únicos antibióticos que, comprovadamente, podem diminuir os efeitos dos anticoncepcionais são a rifampicina, utilizada no tratamento inicial da tuberculose pulmonar ou no tratamento de infecções com resistência aos medicamentos, e a rifabutina, utilizada também para o tratamento da tuberculose. 

Se você está fazendo um tratamento com algum antibiótico e não sabe se ele interfere ou não na eficácia do seu anticoncepcional, leia a bula ou procure um farmacêutico para tirar as suas dúvidas.

2. Anticonvulsivantes

Anticonvulsivantes como a fenitoína, carbamazepina, fenobarbital, primidona, topiramato, oxcarbamazepina e a lamotrigina são drogas que podem diminuir os efeitos dos anticoncepcionais.

3. Barbitúricos

O fenobarbital (barbitúrico com propriedades anticonvulsivantes) e o tiopental (barbitúrico de curta duração indicado para a indução da anestesia geral e também indicado para o controle de convulsões) são outras drogas que podem diminuir o efeito dos contraceptivos orais.

4. Álcool 

O uso de álcool é uma importante interação dos anticoncepcionais. Em altas concentrações, esta droga pode alterar a farmacocinética dos anticoncepcionais, diminuindo assim sua eficácia.

Dúvidas sobre interações medicamentosas

Se você não sabe se o medicamento que você está tomando corta o efeito ou diminui a eficácia da pílula anticoncepcional, procure um farmacêutico. Ele é o profissional de saúde mais acessível para tirar as dúvidas sobre as possíveis interações medicamentosas. 

Além disso, antes de iniciar qualquer tratamento, é importante informar ao seu médico sobre o uso de anticoncepcionais orais. Ler a bula também é importante, uma vez que lá estão todas as informações acerca das possíveis interações medicamentosas. 

Caso você tenha identificado que o seu tratamento medicamentoso pode interferir na eficácia da pílula, utilize algum método anticoncepcional de barreira como a camisinha masculina ou feminina para prevenir a gravidez indesejada. Lembre-se que a camisinha também é importante para evitar as Infecções Sexualmente Transmissíveis. 

Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia. A evolução da pílula. Disponível em: <https://www.febrasgo.org.br/pt/noticias/item/637-a-evolucao-da-pilula>. Acesso em: 27 de setembro de 2019. 

Guia da Farmácia. O que pode cortar o efeito da pílula anticoncepcional? Disponível em: <https://guiadafarmacia.com.br/o-que-pode-cortar-o-efeito-da-pilula-anticoncepcional/>. Acesso em: 27 de setembro de 2019. 

Leia mais:

Gostou do artigo? Avalie

Média da classificação / 5. Número de votos:

Acompanhe novidades sobre saúde e bem-estar: assine a nossa newsletter.

Para entrar em contato com a central de atendimento é necessário aceitar a Politica de Cookies.