O que é creatinina?

Os rins exercem importante papel nas funções de excreção e regulação endócrina do organismo. Alterações renais podem acarretar distúrbios em diferentes órgãos e sistemas.

A avaliação da função renal é de grande relevância tanto para o diagnóstico quanto para o prognóstico e acompanhamento das doenças renais. 

Segundo estudo publicado pela Sociedade Brasileira de Análises Clínicas (SBAC) a participação do laboratório nesta avaliação é de extrema importância, visto que a maior parte das doenças renais só se manifesta clinicamente quando mais de 50% a 75% da função renal está comprometida.

Se você fez o exame de creatinina mas não sabe o que pode significar seu resultado, acompanhe o artigo a seguir e tire todas as suas dúvidas. 

Para que serve a creatinina?

Os músculos necessitam de uma grande quantidade de energia para exercer suas funções. 

A principal fonte que gera essa energia é uma proteína chamada fosfocreatina, a qual é obtida pela alimentação e também sintetizada no fígado, rins e pâncreas, sendo posteriormente armazenada nas fibras musculares. Desta forma, a síntese e liberação de creatinina pelo músculo são praticamente constantes.

O principal produto residual da creatina e da fosfocreatina é a creatinina, proveniente do metabolismo muscular e do consumo de carne. 

Visto que a creatinina não possui valor para o organismo, ela é rapidamente filtrada pelos rins e excretada na urina. Quando a função renal está comprometida, essa excreção é reduzida e os níveis no sangue tendem a se elevar.

Para que serve o exame de creatinina?

Creatinina é um resíduo gerado em decorrência da degradação da creatina, utilizada como energia nos músculos. 

A dosagem dos níveis de creatinina no sangue é um dos métodos mais usados para avaliação da função renal, ou seja, o exame de creatinina é importante para avaliar se os seus rins estão funcionando adequadamente.

O que pode causar a elevação da creatinina no sangue? 

Os valores de creatinina podem estar alterados não apenas como um produto da massa muscular, mas influenciados também pela composição muscular, atividade física, alimentação e estado de saúde.

Quando os rins apresentam um comprometimento, a sua capacidade de filtrar o sangue é reduzida, levando ao um aumento nas concentrações de creatinina. Quanto mais alta estiver a creatinina, mais grave é o caso de insuficiência renal.

Por que é importante fazer o exame? 

Como vimos, por meio da avaliação da creatinina sérica é possível detectar se o rim está com seu funcionamento correto ou em fases precoces de insuficiência renal, evitando, assim, as complicações da patologia.

Valores aumentados podem indicar condições como:

  • Quadros de insuficiência renal;
  • Necrose tubular (lesão renal );
  • Glomerulonefrite (inflamação do glomérulo); 
  • Doença renal crônica;
  • Desidratação;
  • Hipertireoidismo.

Para quem o exame é indicado?

O exame de sangue para avaliar os níveis de creatinina é indicado a qualquer indivíduo com risco de desenvolver doença renal. 

Isto inclui pessoas com:

  • Hipertensão arterial (pressão alta);
  • Uso crônico de anti-inflamatórios;
  • Diabetes mellitus;
  • Infecção urinária;
  • Glomerulonefrite (inflamação do glomérulo);
  • Cálculos renais (pedras nos rins);
  • Insuficiência cardíaca;
  • Infecção renal. 

De acordo com a SBAC, a doença renal crônica (DRC) atinge milhões de pessoas, sendo que a grande maioria dessas pessoas não sabe do quadro. A DRC é uma doença silenciosa, manifestando seus sinais e sintomas apenas quando o rim está com mais de 40% de suas funções comprometidas.

Isto torna avaliação das funções renais, como a dosagem da creatinina de extrema importância para a prevenção.

Quais valores de creatinina são considerados normais?

Para a creatinina sérica são adotados os seguintes intervalos:

Valores normais: 

  • Homens: 0,6~1,30 mg/dL;
  • Mulheres: 0,50~1,1 mg/dL.

Valores alterados:

  • Mulheres: 1,1 mg/dL, ou seja, acima de 1,1 mg/dL;
  • Homens: ≥ 1,3 mg/dL. 

Com que frequência devo realizar o exame? 

A dosagem da creatinina sérica   pode estar inclusa em seus exames de rotina como glicemia, perfil lipídico entre outros, sendo recomendado realizá-los anualmente.

Pacientes portadores de Doenças Renais Crônicas devem realizar o exame de creatinina constantemente, principalmente antes e após as sessões de hemodiálise a fim de avaliar o sucesso do tratamento.

Gostou de saber mais sobre o exame de creatinina? Aproveite para assinar a nossa newsletter e receba mais conteúdos sobre saúde.

PECOITS-FILHO, Roberto. Diagnóstico de doença renal crônica: avaliação da função renal.J Bras Nefrol, v. 26, n. 3, p. 4-5, 2004. Disponivel em: <https://bjnephrology.org/wp-content/uploads/2019/11/jbn_v26n3s1a03.pdf>

DUSSE, L. M. et al. Biomarcadores da função renal: do que dispomos atualmente.Revista Brasileira de Análises Clínicas, 2016. Disponível em:<http://www.rbac.org.br/artigos/biomarcadores-da-funcao-renal-do-que-dispomos-atualmente/>. Acesso em: 10 de setembro de 2020.

Compartilhar artigo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Artigos relacionados:

InterpretandoHemograma
Cuidados com a saúde

Interpretando seu hemograma

O hemograma é basicamente o conjunto de avaliações das células sanguíneas que juntamente a outros dados clínicos, permitem o diagnóstico

Cuidados com a saúde

O que é ácido úrico?

O ácido úrico é uma substância produzida naturalmente no organismo em decorrência do processamento de purinas (bases nitrogenadas que ajudam

Cuidados com a saúde

Como parar de fumar?

O tabagismo é uma doença crônica caracterizada pela dependência à nicotina presente nos produtos com tabaco.
Sabemos que largar o cigarro não é fácil, então aqui estão algumas dicas para facilitar esta árdua tarefa.

Para entrar em contato com a central de atendimento é necessário aceitar a Politica de Cookies.