O que é lockdown?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Considerada por muitas autoridades como uma das principais formas de combater a transmissão do novo coronavírus, a expressão em inglês “lockdown”, em sua tradução literal significa confinamento ou bloqueio total. Esse termo que ainda gera dúvidas sobre o quê sua prática envolve.

Leia o artigo a seguir e entenda melhor como o lockdown é adotado e porque é uma medida importante.

O que é e como ocorre?

O Dicionário de Cambridge define o termo lockdown como uma “situação em que as pessoas não podem entrar ou sair livremente de um prédio ou área por causa de uma emergência”. 

Na prática, o lockdown é um tipo de medida de segurança geralmente imposta por autoridades que proíbe o deslocamento de pessoas.

Segundo a Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), o lockdown consiste no bloqueio obrigatório, com uso da força do estado para as pessoas se manterem em casa, visando interromper o deslocamento e, portanto, o contato entre elas.

A nível governamental, o lockdown se dá em cima da interrupção de atividades consideradas não essenciais, com a aplicação de multas ou prisões. Assim, só é possível o deslocamento de pessoas para a compra de alimentos, transporte de doentes ou outras situações consideradas emergenciais.

Esse é o nível mais alto de proteção, onde profissionais de segurança e autoridades bloqueiam espaços e possuem poder para verificar a ações dos cidadãos e ter controle sobre as medidas preventivas. As exigências e proibições podem ser diferentes de acordo com cada autoridade local.

Em suma, o lockdown consiste em uma forma mais restrita de isolamento, onde a população só tem permissão para sair de sua residência para fins essenciais, podendo ser acometida à força policial se descumprir a restrição.

Qual a diferença entre lockdown, quarentena, distanciamento social e isolamento social?

Toda quarentena é um lockdown, mas nem todo lockdown é uma quarentena. A diferença acontece porque quarentenas são aplicadas especificamente na área de saúde, como na pandemia em que vivemos. Já os lockdowns podem ser adotados em contextos diferentes, para manter a segurança de pessoas em escolas, bases militares e outras diversas situações.

O distanciamento social é uma medida voluntária que consiste em evitar aglomerações por manter as pessoas suficientemente longe umas das outras, para que não se contaminem ou espalhem o vírus. 

O Ministério da Saúde recomenda a distância de 2 metros entre as pessoas, mas nem sempre isso é possível, por isso estabelecimentos, escolas e universidades foram fechados e eventos cancelados.

Já o isolamento social é uma medida não obrigatória, feito em ambiente domiciliar. Esse é um ato civil que protege as pessoas do contato com o vírus, mas não há impedimento em atividades. 

No caso da pandemia, a recomendação médica do isolamento serve também para separar pessoas sintomáticas e assintomáticas, evitando a transmissão da infecção. 

Dentre as demais medidas preventivas, o lockdown é considerado o meio mais radical de prevenção para controlar a circulação de pessoas, pois é implementado por autoridades de forma obrigatória, com penalidades aos que descumprem com a medida.

O lockdown é adotado em quais situações?

Em meio à pandemia de COVID-19, quando medidas prévias e distanciamento e isolamento social não são suficientes para reduzir os casos da doença, a implementação do lockdown é considerada como medida emergente para diminuir casos de pessoas infectadas e o número de mortos por COVID-19. 

Com o confinamento, há a redução do número de infectados e por sua vez a quantidade de pacientes nos hospitais, garantindo que o sistema de saúde não seja sobrecarregado, o que é o pior risco causado por uma pandemia. 

Isso é importante pois caso aconteça a lotação dos hospitais, a demanda sobre os doentes não consegue ser suprida, pela falta de leitos, cuidados médicos e outros recursos. Essa situação alavanca o número de óbitos e pacientes em estado grave, gerando uma situação fora do controle. 

O que é lockdown vertical?

Esse termo se refere ao distanciamento social seletivo em meio à pandemia, também chamado de isolamento vertical. 

De acordo com o Ministério da Saúde, o lockdown vertical se refere à uma estratégia em que apenas alguns grupos ficam isolados, enquanto com condições de saúde consideradas adequadas, continuam a exercer as atividades, mesmo podendo ser expostas ao vírus.

Os grupos selecionados para estarem em lockdown vertical são pessoas com maior risco ao serem infectadas com COVID-19, como idosos, pessoas com doenças crônicas como diabetes e hipertensão, além de outras condições de saúde delicadas.

Lockdown na prática

A base do significado de lockdown em meio à COVID-19 é a restrição temporária da população em permanecer em seus lares, saindo de casa apenas com autorização para realizar situações extremamente necessárias, estando submetida à força de autoridades caso infringir essa ordem.

Porém, em cada país o lockdown é aplicado e também entendido de forma diferente, sendo baseado não apenas nas ações adotadas, mas também com estratégias diferentes. 

O infectologista e professor Renato Camargos Couto, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), considera a Alemanha, China e a Nova Zelândia como casos de sucesso, pois o objetivo do lockdown desses países foi de utilizar o isolamento completo para acabar com a doença, ao invés de agir aos poucos para achatar a curva de infecções.

Além dos esforços para manter os cidadãos dentro de casa, o lockdown completo requer ações que fortaleçam e permitam o isolamento.

 A Fundação Oswaldo Cruz destaca em seu relatório a importância de “medidas de apoio econômico e social às populações vulneráveis, particularmente as que dependem de trabalho informal ou precário, bem como suporte a pequenas empresas que geram empregos e podem sofrer grande impacto da pandemia”.

É considerada como principal desvantagem do lockdown o alto custo econômico. Porém, os países que realizaram lockdown restrito conseguiram sair mais rápido de situações críticas da pandemia. Isso porque as principais vantagens do lockdown são a eficácia para a reduzir da curva de casos e óbitos e, com isso, o ganho de tempo para a abastecer e organizar o sistema de saúde.

Gostou desse conteúdo? Então, compartilhe nas redes sociais e se puder, fique em casa.

Telessaúde São Paulo/ Unifesp. O que são o distanciamento, isolamento, quarentena e o lockdown? Disponível em: <https://www.telessaude.unifesp.br/index.php/dno/redes-sociais/216-o-que-sao-o-distanciamento-isolamento-quarentena-e-o-lockdown> Acesso em: 15/05/2020.

Dicionário de Cambridge. Lockdown. Disponível em: <https://dictionary.cambridge.org/pt/dicionario/ingles/lockdown > Acesso em: 15/05/2020.

Escola Nacional de Saúde Pública/ FioCruz. Glossário do distanciamento social. Disponível em: <http://www.ensp.fiocruz.br/portal-ensp/informe/site/materia/detalhe/48730> Acesso em: 18/05/2020.

Fundação Oswaldo Cruz. Covid-19: FioCruz alerta para urgência de medidas rígidas de isolamento social. Disponível em: <https://www.canalsaude.fiocruz.br/noticias/noticiaAberta/covid-19-fiocruz-alerta-para-urgencia-de-medidas-rigidas-de-isolamento-social06052020> Acesso em: 18/05/2020.

Faculdade de Medicina UFMG. Spots avaliam experiência internacional no combate à pandemia. Disponível em: <https://www.medicina.ufmg.br/spots-avaliam-experiencia-internacional-no-combate-a-pandemia/> Acesso em: 19/05/2020.

 

Leia mais:

Gostou do artigo? Avalie

Média da classificação / 5. Número de votos:

Acompanhe novidades sobre saúde e bem-estar: assine a nossa newsletter.

Para entrar em contato com a central de atendimento é necessário aceitar a Politica de Cookies.