Quais são os alimentos bons para o coração?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 300 mil brasileiros morrem de doenças cardiovasculares por ano, o que corresponde a uma morte a cada 2 minutos. 

O desenvolvimento dessas doenças envolve uma série de fatores de risco como a obesidade, hipertensão (pressão alta) e colesterol alto, que muitas vezes estão associados à mudanças no padrão alimentar, ou seja, consumo de alimentos ricos em gorduras ruins ao invés de alimentos bons para o coração. 

No nosso País, mais da metade da população está com excesso de peso ou obesidade e cada vez mais, as pessoas têm trocado pratos saudáveis – como o típico feijão com arroz – por alimentos ultraprocessados como congelados e embutidos. 

Todas as pessoas sabem que uma alimentação saudável é essencial para evitar as doenças cardiovasculares. No entanto, muitos não conhecem a Alimentação Cardioprotetora, que apresenta todos os alimentos bons para o coração e é especialmente recomendada para pessoas que apresentam fatores de risco para essas doenças.

Saiba o que é e como você pode se beneficiar com esse tipo de alimentação.  

O que é a Alimentação Cardioprotetora? 

Os padrões alimentares que diminuem o risco de você sofrer alguma doença cardiovascular como derrame e infarto, são denominados cardioprotetores. A Alimentação Cardioprotetora prioriza os alimentos in natura, ou seja, aqueles que são adquiridos sem sofrer qualquer alteração após deixar a natureza, ou que sofreram alterações mínimas. 

Frutas, verduras e legumes são alimentos in natura. 

Para quem a Alimentação Cardioprotetora é recomendada? 

A alimentação Cardioprotetora é recomendada para pessoas com: 

  • Sobrepeso; 
  • Obesidade; 
  • Hipertensão arterial sistêmica controlada (pressão alta); 
  • Diabetes mellitus tipo 2 compensada; 
  • Dislipidemias (colesterol alterado); 
  • Doenças Cardiovasculares.

Quais são os alimentos bons para o coração? 

A Alimentação Cardioprotetora divide os alimentos em grupos:

1. Grupo verde 

O grupo verde é composto por alimentos que contêm substâncias que protegem nosso coração, como vitaminas, minerais, fibras e antioxidantes, e não contêm nutrientes que podem prejudicar o coração, como gordura saturada, colesterol e sódio. Por isso, são denominados alimentos cardioprotetores. 

O grupo verde inclui alimentos como:

Frutas, verduras, legumes, feijões e leite e iogurte desnatados; verduras, legumes e feijões preparados com alho, cebola, óleo de soja e sal refinado (utilize sal e óleo com moderação!). 

Alimentos como legumes e verduras são cardioprotetores.

2. Grupo amarelo

É composto por alimentos in natura, minimamente processados e ingredientes culinários, mas que contém mais energia, gordura ou sal. Por isso, controlar o consumo desses alimentos é importante no manejo dos fatores de risco das doenças cardiovasculares, pois o consumo em excesso pode resultar em ganho de peso e aumento dos triglicerídeos. 

O grupo amarelo inclui alimentos como: 

Pães (francês, caseiro e integral); cereais (arroz branco, integral, aveia, granola, linhaça); macarrão; tubérculos cozidos (batata, mandioca, cará, inhame, mandioquinha); farinhas (mandioca, tapioca, milho e de rosca); castanhas (castanha-do-Pará, castanha de baru, amêndoas, castanha-de-caju, nozes); entre outros. 

No entanto, é importante destacar que esses alimentos devem ser consumidos com moderação e não em baixas quantidades, pois oferecem energia. Além disso, alguns são considerados cardioprotetores, como as castanhas e azeite.  

Na Alimentação Cardioprotetora, os pães devem ser consumidos com moderação.

3. Grupo azul

Apesar de ser composto por alimentos in natura, minimamente processados e processados, o controle do consumo é importante para pessoas com fatores de risco cardiovascular. Inclui alimentos  que contêm maior quantidade de gordura saturada, sal e colesterol, que podem fazer mal para o coração.

O grupo azul inclui alimentos como: 

Carnes bovina, suína, frango, peixe etc., queijos, creme de leite, leite condensado, ovos, manteiga, doces caseiros, pudim, bolo, torta e quindim.

Alimentos que contêm maior quantidade de gordura saturada devem ter o seu consumo controlado .

Quais alimentos não devem ser consumidos? 

A Alimentação Cardioprotetora exclui todos os alimentos ultraprocessados, ou seja, aqueles alimentos que são pobres em nutrientes e ricos em açúcares, gordura saturada e sal como:

  • Salgadinhos e bolachas “de pacote”;
  • Refrigerantes;
  • Alimentos prontos congelados como lasanhas;
  • Embutidos como salame, mortadela e presunto; 
  • Macarrão instantâneo. 
A Alimentação Cardioprotetora exclui todos os alimento ultraprocessados, como os nuggets.

Esses alimentos aumentam o risco cardiovascular e por isso devem ser excluídos. Além disso, têm aditivos químicos com efeitos desconhecidos no nosso organismo, como conservantes, estabilizantes, corantes e aromatizantes. Resumindo, o lema da Alimentação Cardioprotetora é: descasque mais e desembale menos. 

Gostou de saber mais sobre os alimentos bons para o coração? Não esqueça que, além de adotar uma alimentação saudável, também é importante conhecer os seus níveis de colesterol. Para saber se o seu colesterol está alto, você deve fazer o exame do perfil lipídico. 

Se você gostou do artigo aproveite para compartilhar o que aprendeu nas redes sociais e siga o Hilab nas redes sociais. 

Brasil, Ministério da Saúde. Alimentação Cardioprotetora: manual de orientações para os profissionais de saúde da Atenção Básica/Ministério da Saúde, Hospital do Coração. – Brasília: Ministério da Saúde, 2018.  138 p.

Brasil, Ministério da Saúde. Cerca de 300 mil brasileiros morrem de doenças cardiovasculares por ano. Disponível em: <http://www.brasil.gov.br/noticias/saude/2017/09/cerca-de-300-mil-brasileiros-morrem-de-doencas-cardiovasculares-por-ano>. Acesso em: 17 de janeiro de 2019. 

Leia mais:

Gostou do artigo? Avalie

Média da classificação / 5. Número de votos:

Acompanhe novidades sobre saúde e bem-estar: assine a nossa newsletter.

Para entrar em contato com a central de atendimento é necessário aceitar a Politica de Cookies.